fbpx
Agende sua consulta: (17) 3232-1544 | 99153-9837

IMC e risco de apneia entre os japoneses

IMC e risco de apneia entre os japoneses

O formato mais achatado do rosto dos asiáticos favorece a emergência da apneia apenas quando o indivíduo é obeso

Os médicos devem prestar atenção especial no Índice de Massa Corporal (IMC) de seus pacientes japoneses para avaliação de risco cardiovascular e de apneia do sono. Apesar de parecerem mais magros e mais saudáveis, os orientais apresentam a mesma prevalência de apneia obstrutiva do sono dos ocidentais e correm o mesmo risco de ter problemas cardiovasculares quando desenvolvem obesidade. A observação é de um artigo do Laboratório do Sono do InCor, publicado na revista Chest, do The American College of Chest Physicians.

Desenvolvido como pesquisa de doutorado por Fabiola Schorr, sob orientação dos pneumologistas Pedro Genta e Geraldo Lorenzi, o estudo mostra ainda que o formato dos ossos do crânio e da face dos orientais, mais achatado, favorece o desenvolvimento da apneia do sono, mas somente em associação com a obesidade. O problema é que, por constituição genética e por causa da alimentação menos calórica que consomem os japoneses não aparentam a obesidade como os ocidentais. Tanto que o Índice de Massa Corporal (IMC) para diagnosticar a obesidade entre eles é mais baixo.

Enquanto para os ocidentais o IMC indicativo de obesidade deve ser igual a 30 Kg/m2 ou acima, o IMC de obesidade considerado para os asiáticos é de 25 Kg/m2. Essa alteração foi definida no ano 2000 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando dados de estudos começaram a revelar que a curva das doenças relacionadas à obesidade, como diabetes e hipertensão, aumentava entre os asiáticos com IMC de 25.

Além do fator IMC, estudos realizados em países orientais demonstraram que, realmente, o formato do rosto, mais achatado, um traço genético dos asiáticos, contribui para a apneia quando o indivíduo é obeso. Essa característica restringe o volume da cavidade oral e poderia projetar a língua mais para trás, aumentando o risco de obstrução. Mas, a prevalência da apneia entre eles, contrariamente ao que muitos japoneses pensavam, não é maior do que entre os ocidentais.

Fonte: Referência InCor

Fechar Menu
WhatsApp chat